A metamorfose kafkiana

7 05 2009

Kafka deve ter sido interpretado de inúmeras maneiras. A partir do momento que você escreve alguma coisa, quem lê digere aquilo da maneira que lhe convém e reproduz do jeito que quer, é fato. Com Kafka não é diferente, basta fazer uma breve pesquisa no Google que os resultados vão pulular na sua tela.

Um de seus livros mais interessantes é a Metamorfose, tanto pelas diversas interpretações quanto pela história. E pelo que me parece as escolas estão cobrando sua leitura. Se você chegou aqui procurando um resumo, achou. Faça o seu trabalho da escola, mas por favor não pare por aí. Feito o trabalho, a leitura não é mais obrigatória, portanto muito mais prazerosa. O texto é pequeno, não vai perder nem um dia da sua vida, pelo contrário, vai ganhar e muito. 

Interprete Kafka à sua maneira, te ponha no lugar da baratona, sinta os olhares daquele povo. Não é tão absurdo quanto parece, garanto. Pra falar a verdade o mundo de hoje é tão mais absurdo que uma comparação seria injusta…

Kafka

Lembre, Kafka era um advogado mas trabalhou como bancário a vida toda, ou seja, com certeza conheceu a mais lenta burocracia de toda galáxia (imagine os bancos em 1920), nunca foi bem sucecido nem queria que seus livros fossem publicados depois de morto. Judeu, sexualmente frustrado tido por alguns como homossexual (não sei como nem porque), Franz Kafka também é para mim um dos maiores romancistas que a história já conheceu. A biografia é “triste”, concordo e infelizmente, quanto pior pra eles melhor para seus leitores…

Crédito fotográficos: Flickr e blog.

Anúncios