Exame de Ordem (OAB 2ª fase)

2 02 2008

Eu sei que o assunto da semana é carnaval, mas sei também que muitos, talvez dez ou quinze mil, bacharéis em direito passarão o carnaval mais frustrado de suas vidas. Eu sou um deles, a 2ª fase do exame, diga-se de passagem, é um dia depois (as 8 horas da manhã) do meu baile de formatura, portanto, será um carnaval ultra-frustrado. Agora fazer esse exame tem lá suas “vantagens”. Uma delas são as aulas preparatórias para a elaboração da peça prática. Todo estudante de direito tem sua vida permeada por duas figuras míticas, o legislador e o examinador. Na faculdade o estudante ouve, por baixo, umas 5.825 vezes a palavra legislador, por exemplo: “Pessoal, vejamos, o que o legislador quis dizer com: constranger mulher à conjunção carnal, mediante violência ou grave ameaça”. Geralmente ensinam isso no segundo ou terceiro ano da faculdade, época essa em que o aluno ainda não esta familiarizado com o “juridiquês”. Então o professor responde: “O legislador quis dizer que somente MULHER pode ser estuprada, homem não, entenderam? Pipi vagina, vagina pipi! Conjunção carnal é isso, parem de rir, isso é um assunto sério!” No cursinho a bola da vez é o examinador da OAB. Eu não sei como é um examinador da OAB mas pelo que meus amigos comentam, deve ser um sujeito muito mal que transa duas ou três vezes por ano… O examinador não lê o que você escreve entre parênteses na 2ª fase e, ainda segundo meus amigos, o examinador simplesmente não lê o que você escreveu. Geralmente te reprovam, porque se aprovarem 20.000 novos advogados por ano, só em São Paulo, não há país que aguente!





OAB

25 01 2008

Recesso para o exame de “ordi” (da OAB). Este blog voltará ao normal segunda-feira, dia 28/01/08. Me desculpe o transtorno.