Outra vez a Espanha…

24 10 2005

Bom, falemos hoje da Espanha, de novo, terra de bravos homens e cujas mulheres (espanholas) tem um efeito mistificante na cabeça dos homens (lembrem-se dos peitos). Comecemos pois, a idéia do post de hoje foi quando minha mãe falou em chuva com sol, casamento de espanhol. Daí eu fiquei lembrando de quando eu era pequeno e alguém falava isso eu ficava imaginando as famílias espanholas (todos de vermelho, não me pergunte por que) dançando, matando touros na touradas pra comemorar o casamento, todo mundo tocando castanhola e se divertindo. A noiva com um vestido vermelho enorme e o noivo de preto com aqueles palitozinhos de toreiro. Alguns ciganos animando a festa e era isso. Onde eu quero chegar com tudo isso é que eu achava que tudo isso acontecia mesmo, na minha cabeça todo dia de chuva com sol, tudo o que foi escrito, acontecia… Crianças, crianças…

Anúncios




Mortadelas e Espanha

6 09 2005

Falemos pois de um encontro, da professora de História do Objetivo com o Berga e o Clebinho, um troço tão impossível que vou me usar pra fazer um encontro de teorias:
A professora dizia que os Aztecas foram dizimados pelos espanhóis porque os espanhóis tinham cavalos, e os aztecas nem sonhavam com o que era cavalo…
O Berga e o Clebinho disseram que os Aztecas só sabiam que cavalo servia pra fazer mortadela.
Na minha visão portanto temos um bando enorme de espanhóis em cima de mortadelas muito pesadas a uma velocidade assustadora, os espanhóis estão certos da vitória, já os Aztecas não estão entendendo nada, por que aquelas mortadelas tinham tanta raiva deles? O que seriam deles se fosse derrotados por mortadelas pesadas com um bando de espanhol em cima? Por que os espanhóis não comiam as mortadelas ao invés de cavalga-las? Perguntaram aos seus deuses o porque de todo aquele massacre, em vão. A batalha foi totalmene desigual, as mortadelas amanheceram cansadas e ensanguentadas, os espanhóis as deixaram pastar e beber água, e assim foi o fim de uma civilização.