Citei-te

27 05 2008

Provoco-te, pois é estilo
Finges vermelha, pois é costume
Importuno-te, pois sou intranqüilo
Se foges, não és imune?

Sumida, anuncio-te em rimas
Apenas para atentá-la
Nenhuma palavra lastima
Só um aperto de mãos procurava

Inofensivo, ataco-te em despropósito
Apenas para parodiar
Não te ofendas emudecida
Pois não aprenderei “citar”…

Lês, muda e respondes a altura!
Num calibre de alta inteligência
Usas o que achas da minha figura
E crias a própria ciência

Recrias a história contada
contei a historia criada
Mas aqui está a minha rendição
Assinei pergaminhos digitais em néon


Ações

Information

2 responses

27 05 2008
Ricardo Rayol

Pelo visto abriu inconsciente a caixa de pandora.

22 01 2009
Doce

Bela poesia…

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: