Yves Tanguy

7 05 2008

Raymond Georges Yves Tanguy, ou simplesmente Yves Tanguy, como ficou conhecido, teve seu primeiro contato com o surrealismo ao se deparar com uma das geniais obras de Giorgio de Chirico. Ficou tão impressionado com o que viu que entedeu que ele também deveria fazer aquilo, pegou os pincéis e pôs a mão na massa. No entanto, não fez aquele sucesso repentino, pra falar a verdade to pra ver algum pintor além do Dalí que teve uma vida cheia de sucessos e glória… Van Gogh nunca ganhou um figo podre pelas pinturas que hoje valem cento e noventa apartamentos onde moro!

Porém, o não-sucesso de Tanguy favoreceu sua criação artística, por não ter um ateliê digno de ser chamado de ateliê, sua produção limitava-se a um quadro por vez, por não haver espaço físico suficiente para alocar mais quadros. Sendo assim, a concentração nesse só quadro o absorvia e o resultado era algo como a Divisibilidade Indefinida.

E pra provar que a falta de dinheiro foi um bom incentivo, Tanguy quando conseguiu uma renda fixa graças a uma encomenda feita por André Breton, produziu muito menos que dê costume. Dá encomenda de 12 quadros, só entregou 8. Isso sem mencionar que essa vida com grana o levou a um estilo de vida nada ortodoxo, ou seja, partiu pra gandaia e ferrou com seu primeiro casamento. Ferrou com o primeiro mas conseguiu o segundo, casou-se com com Kay Sage em 1938 e com ela viveu até o fim de seus dias, nos Estados Unidos da América.

No mais, vale lembrar que sua pintura é de um estilo surrealista único, em seu Dia de Lentidão nada se assemelha a Magritte mas lembra alguns traços de Dalí, na Multiplicação dos Arcos não ultrapassa o imaginário de Miró mas assemelha-se à genialidade de Ernst… Um clássico surrealista, afinal!

Fonte: Wikipedia (A enciclopedia de conteúdo livre)


Ações

Information

8 responses

7 05 2008
Fassicolo

Capitão! Na verdade Téo, irmão do Van Gogh conseguiu vender a Anne Boch, irmã do pintor belga Eugène, o quadro O Vinhedo Vermelho, por 400 francos. Assisti ontem o filme Sede de Viver, que conta a história do pintor.

A pintura do Tanguy é bonita mesmo.

🙂

7 05 2008
Ricardo Rayol

interessante como os artistas de forma geral são mais loucos que pensamos. achei a tela o máximo.

31 05 2009
Karina

Muito interessante essa pesquisa! Realmente Yves Tanguy tinha um estilo surrealista único!!

11 04 2010
Cadavres exquis « But Charlie

[…] sendo incorporado na literatura em romances e também no cinema. Os primeiros jogadores foram Yves Tanguy, Marcel Duhamel, Jacques Prévert, Benjamin Peret, Pierre Reverdy, e o rancoroso André […]

3 09 2010
Cadavre Exquis >> O lado exótico da arte colaborativa | Bruno Lacerda Blog

[…] costumavam se reunir alguns dos principais representantes do surrealismo no século XX: Yves Tanguy, Marcel Duchamp, Jacques Prévert, Benjamin Peret, Pierre Reverdy, André Breton e outras figuras […]

23 12 2012
Marcelo paulista

A minha admiracao pela obra de tanghy. é. muito grande. parabéns. muito bommmm!

18 06 2013
damires_silva

o mais interessante niszem o maiorso tudo e que quando morrem seus quadros valen uma fortuna……..resumindo :mesmo depois de mortos fazem o mair sucessso

16 07 2014
Maria Cecilia MansoSilva

parece que virou moda considerar o surrealismo uma coisa menor. Lamento muito que o mundo da arte em geral não dê o devido valor ao belíssimo trabalho de Yves Tanguy, inclusive nunca encontrei um livro digno com grandes e bonitas reproduções em magníficas cores como sua pintura pede.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: