Pra ti

25 09 2007

“Hipócrita leitor, meu igual, meu irmão!”
Baudelaire

Armou-se o dia contra ele, a tarde era cinza-preto, o som dos carros estropiava os ouvidos mancos. Era céu e inferno nos trôpegos silêncios da aurora de seus pensamentos. Não foi porque quis ou porque não quis, tinha assim que ser. “Ja ess muss sein”. Certas coisas se faz por fazer, não se pensa que pra cada porta aberta, duas janelas se fecham. Era uma chacina de sentimentos, mas não há porque ter não, só o não não basta. É pouco, é poeira, é água doce no oceano, é lágrima no Rio Amazonas. Desistir é para o cachorro da vizinha, ele é água-viva no chão duro da guilhotinha, Robespierre de uma causa perdida! Mas não dizem que o que vale é o caminho, a chegada é o fim, o que vale sempre é o trilhar, não basta acabar sem sofrer e lutar. Pois que seja infinto enquanto dure, como quer seu chará!

Anúncios

Ações

Information

5 responses

25 09 2007
Anonymous

Surreal? trabalho com isso faz muito tempo, e te digo: estude mais. Estude história da arte, André Breton, Salvador Dali…isso é puro subconsciente. Freud ajuda, se você o estudasse.

25 09 2007
Mavi

Tudo bem, confirmo minha ignorância, mas afirmo tua covardia. Anônimos…

27 09 2007
Anonymous

Não é covardia, infelizmente, pois sou editor, e estou a procura de ‘talentos’, e vi que o senhor tinha potencial. Critiquei, sim, pois precisava saber qual era a sua reação e esperava que acatasse o meu conselho. Mas agora vejo que paciência você não tem, e sem paciência, não há como trabalhar. Desculpa o incômodo e a minha covardia. Isso não mais se repetirá.Boa tarde

27 09 2007
Mavi

Primeiro que não sou advogado nem promotor para atacar opinião de niguém, to mais pra Voltaire: posso ser extremamente contra tudo que pensas, porém sou extremamente a favor de que exponha. Meus escritos são bem subconscientes como dizes, não há como negar, porém penso também que você não leu grande parte dos meus escritos antigos. Tanto que que o surrealismo proposto no título é de acaso…
Se quiser ficar no anonimato, muito que bem, se realmente me importasse teria moderado os comentários e não permitiria esse tipo de postagem, entretanto, as críticas são mais do que bem vindas quando quando eu realmente sei quem são os que me criticam.
Por fim, Salvador Dali só sabia se pintar, tava mais pra alguma coisa industrializada do que pra realmente surreal, já Breton escreveu um manifesto surrealista, que considero, contudo, burocratização do inburocratizável…

Até mais,
Marcus Vinicius Boaçalhe

28 09 2007
Anonymous

Estude

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: