Sobre o preconceito*

18 09 2006

Não vou discorrer sobre nosso preconceito comum, aquele sobre cor de pelo, sobre regiões, sobre religião, et cetera. Vou discorrer sobre uma espécie de preconceito que talvez nunca tenha sido discorrida: o preconceito a cerca de alienígenas. Reparemos que em todos os filmes que tratam dessa questão, em sua grande maioria, tratam esses seres como: 1) escravidores que, desmotivadamente diga-se de passagem, querem destrui a Terra de qualquer modo; 2) povos guerreiros que, sem um interesse aparente, querem destruir a Terra, de qualquer modo; 3) povos “gafanhotos” que, agora com um interesse, querem exterminar a humanidade para consumirem todos os recursos da Terra para depois abandona-la; 4) povos destruidores da Terra que, sem um interesse aparente, querem destruir a Terra a todo custo.
Raros (ou quase não existem) os filmes em que os aliens tentam ajudar na pesquisa dos terráqueos, nas doenças dos terráqueos, na cultura dos terráqueos. Notemos que ele poucam se interessa pela religião, pela orientação sexual, e outras coisas, geralmente querem apenas uma “guerrinha” sem mais nem menos. Reparemos também que, quando são amigáveis, nunca põe em questão a existência de Deus (haja vista Deus ter criado tudo e não ter citado nada na Bíblia sobre alienígenas), nunca tocam no assunto “política” nem sequer citam doenças como AIDS, Câncer, et cetera.
Agora tratando de questões fora dos filmes, reparemos que há quem tenha a coragem de duvidar da existência desses seres (como se suas míseras existências fosse tão importante pro Universo), há cientistas que querem provar que o universo é finito (pelo que eu li, o universo seria como uma caixa de sapatos a qual um lado refletia o outro, esqueçam, é muito complicado pra mim, mas pelo desenho consegue-se entender), et cetera. Geralmente as pessoas sequer perdem seu tempo pensando em alienígenas, porém, quando o fazem, esperam sempre que eles venham, nos observe, repare unica e esclusivamente, na nossa pessoa, nos leve embora por ser “especial” e deixe que a Terra se vire por conta própria sem todo o nosso talento; notamos, portanto, traços muitíssimo egoístas neste aspecto.
Após essas brevíssimas considerações, podemos chegar a algumas conclusões (rimou!): 1) os aliens ainda nem chegaram, nada sabe-se sobre eles e o preconceito já toma conta de sua “não-existência existente”; 2) a diferença desse preconceito consiste no fato de que se pré-concebe algo para depois se pré-conceber um comportamento ou atitudes à seu respeito; 3) no final eles sempre se fodem (vide: O Dia em que a Terra parou – Robert Wise, Independece Day – Roland Emmerich, Power Rangers em geral, et cetera, to com preguiça de por) 4) é difícil imaginar mas, tenho pra mim, que eles cagam e andam pro nosso planetinha, ora, fariam o mesmo que nós em relação aos animais. Olhariam de longe nosso caos urbano e pensariam: “Que grande merda, que merda gigante!”. Tenho pra mim que, um povo que consegue destruir sem peso na consciência o ambiente onde vive, deve passar desapercebido perante, talvez, seres dotados de uma mínina razão que é a não-autodestruição.
Talvez nós, seres humanos, estejamos fadados a sempre pré-conceituar aquilo que não conhecemos ou que nos causa medo, talvez procuremos por algo que há muito já nos encontrou.

Anúncios

Ações

Information

One response

18 09 2006
Anonymous

Brilhante Mavi… Esse tipo de coisa não poderia sair de outra mente, que não fosse a sua… Aproveitando, será q vc não tem descendência alien??? rs
Bjão

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: