Teoria do caos e acidentes de trânsito

17 06 2006

Quem poderia imaginar uma batida de carro, às duas da madrugada pós feriado de 15 de junho, numa cidadezinha (minúscula) completamente vazia? Uma batida de uma violência tal que a frente do carro, que bateu na lateral do outro carro, afundou! Que um dos motoristas tinha mais de 50 anos já é outra valiosíssima informação. Que o outro motorista fosse jovem, isso é comum. Não, não era eu. Me desculpe, mas é muito surreal demais. Outra informaçao: que depois do acidente, NENHUM, frise-se nenhum, carro passou pelo local do acidente enquanto se fazia a ocorrência com os policiais.
Pense nisso, o que um senhor de mais de 50 anos fazia na rua a essas horas?

01- No natal, esse senhor, por avareza, não presentou sua mulher como deveria, deu- lhe apenas um liquidificador. Com isso a mulher, muito brava, teve uma briga feia com o marido e não o deixou mais dormir na mesma cama com ela, motivo pelo qual ele, apesar de ter se passado bastante tempo, voltava pra casa tarde da noite, quando o sono já lhe batia nas orelhas e dormir no sofá não era problema. Numa dessas voltas tarde para casa, ocorreu o acidente;

02- Na véspera do acidente, esse senhor, ao invés de encher o tanque do carro como de costume, preferiu jogar uma partida de pôker com seus amigos de ginásio que estavam por lá por causa do feriado, juntou-se a eles, e, como na época de ginásio, jogavam valendo altas quantias. O senhor em questão, esqueceu-se das horas, da fome, das necessidades, ganhava e perdia altíssimas quantias porém, quando já se passava mais de um dia de jogo, repentinamente lembrou-se de seus afazeres. Pegou suas coisas, recolheu o dinheiro que havia ganho, despediu-se de seus amigos, ligou o carro e foi para o posto mais próximo. Encheu o tanque e saiu. Distraidamente, enquanto pensava numa desculpa para dar à sua mulher quando chegasse em casa, ocorreu o acidente;

03- Culpe o Irã. Pense que, se eles, para cobrirem os altos custos que tem por causa dos embargos econômicos, vendessem o petróleo a preços absurdos, o senhor não teria saído de casa por causa do preço da gasolina e portanto, não teria ocorrido o acidente;


Ações

Information

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: