Surrealismo

18 02 2006

Para quem nunca ouviu falar desse troço ou dessa corrente ou escola (não propriamente escola, mas serve) trata-se de um movimento artístico-cultural que tem como maior representante em sua viela na pintura, nosso grande garoto Salvador Dalí e suas obras doidonas, do lado poético ou literário temos os poetas malditos Baudelaire (com 40 anos Charles Baudelaire, ainda vai ter medo de sua mãe), Rimbaud e Verlaine (não tenho certeza), na idade em que Rimbaud já escrevia eu ainda jogava fliperama. O movimento é considerado, ao meu ver, uma libertação (e por isso sua ligação estreita com a anarquia) das próprias formas de se fazer arte, uma liberdade em algo que tínhamos (ou tinham) como sendo livre passou a ser mais ainda (se considerarmos as chatíssimas poesias simétricas e rimantes como sendo algo “livre”) pois o surreal liberta o homem de criar com a própria razão e abre portas ao inconsciente, ou seja, se eu quiser aqui comparar qual a relação entre um liquidificador e um bezerro recém-nascido não tem problema nenhum. Diga-se de passagem que filmar uma vaca ou um abajur por 48 seguidas não é o que eu estou falando. Libertar-se da razão, ora, só morrendo ou bebendo, etc, mas não é bem assim, é só escrever sonhos ou desenha-los, pensar não-pensando, conversar com o Berga, conversar com o Oscar, tomar banho, essas coisas. Bom, finalizando essa explicação que ninguém vai ler mas que já me ajudou a conhecer o surrealismo, uma ótima forma de não se ganhar dinheiro é escrever poesias surrealistas, uma porque ninguém vai entender (não que alguém entenda alguma poesia, mas os professores de literatura são velhos e eles devem odiar surrealismo e portanto nunca vão adotar um livro de poesia surrealista) outra porque hoje em dia só se lê poesia para vestibulares e vestibulares são ultra-nacionalistas e os consagrados escritores surreais são franceses. Espero que tenha ajudado em alguma pesquisa por ae, não que eu seja alguma autoridade em Surrealismo, mas minhas horas vagas (muitas, diga-se de passagem) me ajudaram a conhecer um pouco (pouquíssimo) a mais do Surreal do que a maioria dos mortais.


Ações

Information

4 responses

21 02 2006
Oscar Rosse

Digamos que foi uma explicação SURREAL !!! auhauhauhaha poxa cara, aprendi mesmo com isso … cá entre nós, tive dúvidas de como seria essa idéia de “libertar-se da razão” … agora entendo que seria algo como “libertar-se do racionalismo”, da busca pelo “1+1=2” … gracias amigum “a quo”

8 03 2006
adriana

mavi , me salva das pessoas? como eu as odeio ás vezes…elas fedem mijo fezes e vômitos, tudo amontoado de forma a se parecerem com uma grande massa podre que deveria ser logo extinta .
=/
nem tem ainda ingresso pra peça..só mais pra frente ..ainda está longe.
bjks

9 03 2006
adriana

ai. eu tava ácida no dia do comentário. ai mavi, eu tive uma aula com ratinhos… fiquei 10 min e não suportei. queria voar na cabeça do professor mas como uma bela idiota tudo que fiz foi ficar mal no meu canto do lado de fora…e chorar.
hunf. mas o ódio mesmo já passou, vou tentar persuadir as pessoas na minha faculdade a não participarem dessas aulas..mas nem sei se para isso eu serviria, sou muito pouco convincente…
beijokas.

9 03 2006
dri

detalhe que eu nunca consigo ler mais do que a primeira frase dos seus textos. há muita densidade nas suas idéias…
haha.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: