Politiciar o que era impoliticiável

22 11 2005

Me prometi a nunca tratar de temas políticos neste espaço, para isso temos os blogs do Oscar e do Faléco, porém, só dessa vez, vou ater-me a fazer uma crítica, ensejada pelo livro a Insustentável leveza do ser de autoria de Milan Kundera (grandissíssimo autor tcheco).

Em suma, a estória de Édipo, é a de um filho que, abandonado pelos pais quando bebê, torna-se Rei após sua emancipação. Encontra uma princesa, mata seu acompanhante, e casa-se com a princesa. Mais tarde vem a descobrir que a princesa é sua mãe, e o acompanhante morto, o pai. Descoberto isso, trata Édipo de furar os próprios olhos e a errar pelo seu reino. (Estória altamente resumida e cheia de erros, mas o que tinha que ser escrito foi). Ora, se compararmos a situação com o cenário político atual brasileiro, poderemos tirar contundentes conclusões, por exemplo, nosso Presidente, que alega de nada saber (Édipo não sabia que dormia com sua mãe) e com isso se esquiva de qualquer punição ou responsabilidade (Édipo, mesmo não tendo culpa, furou os próprios olhos diante de sua ignorância). Outra conclusão é nosso Congresso que, nada fazendo para punir suas entranhas podres, se esquiva, mais uma entre tantas outras vezes, de se responsabilizar por inteiro, comendo e não dormindo. Não sabíamos, dizem, que importa, eu digo. Não se pode provar nada,dizem, provar que o sistema representativo brasileiro não funciona, esta mais que provado, eu digo. Burocratizar a corrupção, eu digo, plena defesa, eles dizem. Não me ofereceram nem um cigarro, fiquei na porta estacionando os carros, não me elegeram chefe de nada, e o meu cartão de crédito é uma navalha… Brasil, mostra a tua cara…

…”quanto mais leis possuí um país, mais corrupto e mais sórdido se torna a máquina, pois das lei se extraem os fatos ocorridos e a incumbência de puni-los, nunca a resolução.”
Texto extraído de A ética protestante e o “espírito” do capitalismo de Max Weber, mas num foi ele que escreveu isso, foi um amigo dele, sei lá, num lembro, só lembro que foi do livro.

Anúncios

Ações

Information

3 responses

22 11 2005
Diniz

Mavi, Segundo minha modesta opinião, é claro que édipo teve culpa. Ele, mesmo sem saber, matou o próprio pai. Independente de quem quer que fosse, ele matou alguém, logo, fez muito bem ao sacrificar-se afim de reparar seu erro. Sem contar o fato de que ele apaixonou-se pela própria mãe! Isso é um absurdo!

22 11 2005
Mavi

Apaixonou-se por uma desconhecida e matou o desconhecido pai numa briga. E pra um tijolo não bastariam explicações.

24 11 2005
dani embaixo da cama

Adorei o seu blog!!!! É tão bom pensar e rir. Li os posts sobre política e sobre a cerveja e jamais conseguiria fazer um paralelo entre Édipo e a política brasileira, por exemplo. Um dia eu chego lá.
Parabéns!
Ah! Te achei através do blog de uma amiga minha, você comentou e eu entrei no seu…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: