A incrível falta de alusão

6 11 2005

Bixos do céu, tanta idéia na cabeça que num consigo pensar no que escrever… Vamos pelo meio, porque começar pelo começo seria alguma coisa totalmente normal, e, ter um fim, mais normal ainda e este espaço destina-se a quase tudo, menos a ser “normal”.

Falemos pois da inteligência artificial da cerveja, ou a racionalidade da cerveja, ninguém sabe bixo, vai que ela pensa. Bom por que falar da inteligência da cerveja? Ora, ninguém nunca reparou que, sem essa “habilidade”, muita gente iria se ferrar, pois bem, quando colocamos cerveja demais num copo, a primeira reação de qualquer bom bebedor seira colocar o dedo na borda do copo pra espuma parar de subir e consequentemente não vazar do copo, isso significa somente uma coisa, a cerveja, racionalmente, ao sentir algo que atrapalhara sua esplendorosa trajetória, pára, cessando sua subida imaginando que chegou ao fim, que morreu, que, schopenhaurianamente pensa que o que lhe resta é apenas esperar seu fim (na barriga e por fim na privada e posteriormente nos esgotos, daí pros rios, de novo pras plantações de cevada e de novo cerveja). Neste momento ela se resigna em apenas alcançar seu objetivo, para depois retornar e alcançar seu obejtivo, até que um dia, alguém morra de coma alcoólico e a leve consigo em suas entranhas.
A televisão, em toda sua glória, demonstrou que o cigarro deixa os fumantes burros. Ótima conclusão, eu já penso além, penso que na verdade, nada melhor que academias para deixar-nos cada vez mais inteligentes e pensativos, por isso a Adriane Galisteu, em toda sua sapiência, disse que queria mudar sua vida duma tal maneira que daria uma volta de 360 graus. Eu realmente deveira parar de ler e começar com a malhação e talvez, dar uma volta de “360 graus” na minha vida!
Há, pra terminar o post, não a idéia, fica aqui um pedaço duma musiquinha: “O que é que você tem na boca Maria??? Hum hum hum hum, hum hum hum hum hum humhum!!!”


Ações

Information

6 responses

7 11 2005
Carol

schopenhaurianamente, q seires isso caro Shakespeare? cerveja, tão gostosa, mais dá barriga…então, desencana, ou seu futuro é ficar pançudo, hahahaha
bjosss pra vc

7 11 2005
tiger

puts a melhor parte disso td é a musica hehe

7 11 2005
Oscar Rosse

Incrível … como sempre. O ciclo da cerveja, a trajetória percorrida pelos turvos rios que abarcam nossa existência, foi descrita de forma everesticamente inteligente … e a alusão ao pensamento e aos termos schopenhauricos não poderia ter sido feita de melhor forma. Uma dica, você poderia abordar a psicologia cervejírica … Durkheim ajudaria muito na questão do suicídio … manja ?!? Quando a cerveja pula da sua mão com copo e tudo hahahauhaauh ou você acha que um bebedor derrubaria seu copo por acidente hauhauhau jamais !!!

12 11 2005
marano

Meu camarada!
Muito bacana isso aqui,
vou linkar você lá de casa
Abraço!

21 11 2005
dri

vc anda pensando além do que se deve.
ou não..ah sei lá,
vc estava estranho dessa última vez que eu te vi.
bjos
=)******
e a foto do Ge vc achou no meu orkut né?
hehe.

22 11 2005

hehehehhe….viaja mesmo neh…kkkkk…bjuxx

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: