Gustav Klimt

22 03 2008

Gustav Klint não era um pintor do surrealismo. Mas merece ter um breve comentário aqui no Surrealismo do Acaso. Por que então esse maluco vai escrever sobre ele, você se pergunta. Porque esse autor que vos escreve está de mudança para Curitiba, terra natal de Ewaldo Luiz M. Mehl, alguém que nasceu dia 29 de fevereiro de 1956 e tem muito poucos anos de vida… Ou seja, a casa está bagunçada e estou com pouquíssimoGustav Klimt - Danae tempo para escrever.

Klimt era um sujeito que adorava usar uma túnica, que nasceu e viveu durante a monarquia austro-húngara dos Habsburgos (wow), ou seja, Viena dos séculos XIX e XX. Sua arte foi bem peculiar, Klimt retratou o nú de forma a demonstrar mais do que simplesmente o corpo da mulher ou seu sexo, a paixão e o amor são sentidos na ponta da língua quando se vislumbra uma de suas pinturas. Também fica claro que sua adoração pelas mulheres ruivas deixou marcas através do tempo…

Seria errôneo resumir seu trabalho em acadêmico ou clássico, sua pintura transcendeu esse tipo de classificação. Um simples retrato de uma aristocrata vienense qualquer, saía algo como o retrato de Adele Bloch-Bauer I, ou seja, o cara foi um gênio com G maiúsculo!Gustav Kilmt - Adele Bloch-Bauer I

Deve ser uma coisa muito maneira ser retratado dessa forma… No entanto, o desenho de Klint parece ser algo incomparável, as formas, as linhas, a palidez são características muito marcantes em seus quadros.

No mais, Klimt é algo bom para os olhos e ruim para o bolso, suas obras são avaliadas em milhões de unidades monetárias, porém, caso sua fome pela arte seja implacável, grande parte de seus quadros, incluindo a Adele aí ao lado, pode ser vista nos diversos museus de Viena, ou seja, seu bolso te agradecerá!?!








Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.