Corra Lola Corra

29 04 2008

Se tu não estava acordado às 3:30 da madrugada, saiba que perdeu um dos melhores filmes já feitos pela história da humanidade…





Cartão Corporativo

23 03 2008

Existem algumas maneiras de se ter um cartão corporativo, uma delas é nascer no seio da família Magalhães, outra é tornando-se político e, uma das mais simples, é entrar nesse site e criar o seu. Sendo assim, os escritores do Surrealismo do Acaso já podem pagar a conta de sua noitada de pizza com esse cartãozinho:

Cartão Surreal




Paralelo surrealista

10 03 2008

A Folha de S.Paulo desta terça-feira (19) publicou em sua primeira página um editorial sobre os processos movidos por fiéis da Igreja Universal do Reino de Deus contra os jornais “Extra”, “O Globo”, “A Tarde” e contra a própria Folha. Nos processos, os fiéis se dizem ofendidos pelo teor de uma reportagem da jornalista Elvira Lobato, publicada em dezembro, que descreve as milionárias atividades do bispo Edir Macedo.
Leia à íntegra do Editorial.

 

Fazendo um Paralelo Surrealista:

Um padre foi processado por pregação de má-fé com embasamento no código de ética religioso.

Trata-se de um processo administrativo movido pela Ordem dos Padres do Brasil, a OPB, na pessoa do ora nomeado presidente Dr. Bento.

Logicamente este não irá manusear o processo pessoalmente, outorgando poderes a algum representante religioso no Brasil.

O tal padre teria agido em proveito pessoal, invocando Princípios da Bíblia Federal para apoiar sua pregação, com o objetivo de favorecimento pessoal, especificamente enriquecimento por doações acima do limite dizimal, estipulado pela tabela da OPB.

Poderá ter sua carteira de padre suspensa que, enquanto efeito, não poderá exercer sua profissão religiosa.

Também existiram denúncias de abuso de autoridade deste padre aos menores aprendizes…

Seguindo a ótica da OPB, muitos atuam nesta profissão ilegalmente, sem possuir carteira legalizada opebista e cobrando honorários de forma a afrontar certos princípios.

No entanto, a OPB, enquanto tradicionalista, está em constante decadência no mundo. Muitas outras Ordens estão surgindo, adotando correntes doutrinárias mais modernas e moldáveis à aspiração social, tendo como característica, a tabela de honorários dizimais reajustadas, o que gera muitas discussões.

Vale lembrar que todas atuam em nome da Deusa (Justiça), e sinceramente espero que, em qualquer caso ela nunca seja esquecida, como fim.

Ítalo





Blogosfera

26 02 2008

Eu havia prometido uma postagem sobre Magritte para segunda-feira, entretanto, surgiu algo interessante no mundo dos blogs, uma blogagem coletiva proposta pelo Sr. Interney para o dia 17 de março de 2008. Como considero Magritte o maior ícone surrealista do planeta Terra, vou aproveitar o tempo e fazer um postagem realmente de valor, portanto, Magritte só dia 17 de março.

A proposta da blogagem coletiva é muito interessante, é algo como escrever qualquer coisa que não tenha como fonte/base alguma matéria ou artigo feito pela mídia convencional. O que mais se lê nos blogs brasileiros, hoje, são comentários de notícias e/ou comentários a respeito de programas de TV (tal qual Big Brother), astros do cinema, tanto internacional quanto nacional, famosos, sarcasmo com celebridades etc. Não obstante, a própria blogosfera adora falar de si própria, resumindo: há muita coisa além disso a ser discutido, tal como o blog Forense Contemporâneo fez em seu artigo sobre o J+ ou Juristas do Futuro, leiam, vale a pena.

É claro, existem também os blogs sobre música, que, na maioria das vezes, independem da mídia independente haja vista os veículos de circulação de mídia facilitarem o acesso do autor/cantor com o “consumidor”, por exemplo o MySpace. Um belo exemplo de blog que trata de música (também, o conteúdo lá é diverso) é o Cegos, Surdos e Loucos, se você não conhece, recomendo, especialmente este post, que conseguiu ser uma das coisas mais interessantes que já vi na blogosfera. No entanto, pelo que entendi sobre a blogagem coletiva, a idéia é criar alguma coisa, fazer um entrevista, pesquisar sobre algo e expô-lo, bom, é melhor ler a idéia pelas palavras do próprio idealizador do que pelas minhas.

Eu quase caí nessa tentação de comentar notícias, mas voltei atrás e comecei escrever a fundo sobre surrealismo e seus ícones, o que achei interessante é que a proposta da blogagem toma o mesmo partido que eu resolvi adotar a algum tempo por aqui, ou seja, apesar de não criar conteúdo, tento fazer da forma mais original possível o comentário sobre o pintor e pesquiso a fundo sobre tal, ou quando escrevo, tento passar o que realmente penso sobre determinado assunto. É isso, sem mais justificações.





Matar a inocência é crime!

14 02 2008

Hoje é dia de blogagem coletiva! A iniciativa é do blog Luz de Luma, yes paty! e conta com a adesão de mais de 150 blogs à causa… Por isso, o Surrealismo do Acaso deixa um pouco de lado suas efemérides para adentrar um tema de proporções drásticas: Pedofilia, ou, no entender jurídico da palavra, pedofilia erótica (o termo em latim paidophilos, significa amor a crianças).

Aqui vou me limitar a expor minha posição sobre um assunto que adentrei um pouquinho na faculdade: como o direito penal se comporta em relação a esse tipo de crime (pedofilia erótica), não no sentido da tipicidade da conduta (ou seja, se ela está prescrita no Código Penal, isso o blog da Lys em seu universo desconexo já o fez e com maestria), mostrarei como o Estado hodierno se comporta frente a um já declarado e sentenciado como pedófilo, seja por baixar fotos e vídeos, seja por estuprar ou atentar violentamente contra o pudor de uma criança (se você não sabe, o atentado violento ao pudor engloba toda conduta mais gravosa que não é estupro, ou seja, se o constrangimento sexual não for conjunção carnal, é atentado violento ao pudor. Conjunção carnal = penetração do pênis na vagina)

Quando o sujeito é sentenciado como incurso num dos casos acima (pornografia infantil, atentado violento ao pudor contra menor ou estupro contra menor) , quando tem dinheiro e um ótimo advogado (bom, se, infelizmente, tiver um ótimo advogado dificilmente se verá sentenciado) dificilmente cumprirá sua pena em regime fechado. Se o sujeito não tiver dinheiro o caso é outro, a mão pesada do Estado vai bater forte em suas costas e perguntar: “Com ou sem vaselina malandro?” Se for preso em flagrante, dificilmente verá a luz do dia novamente; se esperar a condenação em liberdade, preferirá se matar; se não se matar terá sorte de ser alocado em um presídio destinado a estupradores e escória afim.

É óbvio que o que escrevi não é regra, porém você deve ter se perguntado: aonde esse maluco quer chegar com tudo isso? Nisso: em nenhum caso o sujeito é tratado como merece, ou seja, como um doente. E aqui mora o cerne das discussões jurídicas sobre o assunto: o que fazer em tais casos? A melhor solução encotrada até o momento parece ter sido a castração química. Essa tal castração química nada mais é que a aplicação de uma injeção contendo hormônios femininos. Não sei dizer a quantidade, a qualidade e quais são esses hormônios, mas deve ser bastante estranho. A OAB, pelo menos a de São Paulo, não se posicionou a respeito. Em alguns locais já é utilizada mas com uma condição: a total aceitação por parte do sujeito de se submeter a tal tratamento e, essa “aceitação”, tem tudo para se tornar regra, uma vez que a Constituição brasileira proíbe certos tipos de tratamento, sob a égide da dignidade da pessoa humana (mais precisamente em seu artigo 5º, inciso III). O problema, no entanto, surge no instante em que você se pergunta: O sujeito quimicamente castrado perde suas funções reprodutoras ou perde simplesmente a libído? Não sei, mas tenho pra mim que o melhor de tudo seria um acompanhamento psiquiátrico. Sim, porque inutilizar um função ou apagar a líbido seriam paliativos, o cerne da questão seria descobrir o que, psicologicamente, leva uma pessoa a cometer uma atrocidade dessas que, talvez sem acompanhamento firme e concreto, poderia fazer o que quisesse após apenas receber suas injenções.

Por fim, cheguei a uma conclusão. O mais plausível seria dar à pessoa duas escolhas: enfrentar presídios e toda uma máquina penal em suas costas ou aceitar ser um doente e submeter-se a um tratamento químico-psiquiátrico com acompanhamento por parte não só do Judiciário como também de uma sociedade que se preocupa com o que acontece em seu meio.

Ps.: De maneira alguma quis por um ponto final nessa questão, se você discorda, será um prazer ler seu argumento e/ou opinião para que, da maneira mais contributiva possível, possamos chegar a uma síntese.





Seios e advogados

9 02 2008

A advocacia e o sexo nunca foram muito amigos, nem são duas coisas aconselháveis para se andar junto. Profissionais de ambas as áreas tem uma mania intrínseca de fingir certas coisas que não deveriam ser fingidas em certos momentos, com um único objetivo: dinheiro. Agora coloque alguns advogados húngaros  num jantar formal e veja o que acontece. Exatamente, um advogado vai morder os seios de uma colega de trabalho sob o pretexto de que não gostou do peito de frango servido no jantar. É tão óbvio, não acha? O prefeito presente no jantar, confirmou ter sido o fato apenas uma brincadeira, mas a doutora não achou muita graça nos instintos caninos de seu colega, processou o indivíduo por assédio sexual. No Brasil, acho que a conduta do advogado se enquadraria como perturbação do pudor, uma contravençãozinha, nada mais. O problema seria uma indenização por danos morais (e materiais), o chamado “pedido sal”, mas com a velocidade da nossa Justiça, talvez seja uma boa idéia morder seios por aqui…





Egoísmo

7 02 2008

Segunda e terça-feira foram dias agitados para a maioria dos brasileiros, para outros poucos, o carnaval não passa de uma data fedida a mais para entrecortar os dias de trabalho e os fins de semana. Para uma mulher do Mato Grosso do Sul (diga-se de passagem, o estado brasileiro com mais procura por surrealismo) o carnaval pareceu perfeito até que descobriram que ela deixava a filha de 4 anos presa no carro para que seu samba não sofresse interrupções inoportunas. Os policiais arrombaram o carro e salvaram a criança. A mãe alegou ter saído por apenas dez minutos, com vidro do carro entreaberto, pois a criança dormira. Os moradores da região é que são uns enxeridos, meteram o bedelho onde não foram chamados e causaram todo esse rebuliço. A mãe, digamos, relapsa, foi solta após pagar uma fiança de R$ 380, arbitrada pelo delegado, provavelmente. Agora só falta levar a criança pra vacinar contra a febre-amarela e esquecer que ela foi vacinada…





Exame de Ordem (OAB 2ª fase)

2 02 2008

Eu sei que o assunto da semana é carnaval, mas sei também que muitos, talvez dez ou quinze mil, bacharéis em direito passarão o carnaval mais frustrado de suas vidas. Eu sou um deles, a 2ª fase do exame, diga-se de passagem, é um dia depois (as 8 horas da manhã) do meu baile de formatura, portanto, será um carnaval ultra-frustrado. Agora fazer esse exame tem lá suas “vantagens”. Uma delas são as aulas preparatórias para a elaboração da peça prática. Todo estudante de direito tem sua vida permeada por duas figuras míticas, o legislador e o examinador. Na faculdade o estudante ouve, por baixo, umas 5.825 vezes a palavra legislador, por exemplo: “Pessoal, vejamos, o que o legislador quis dizer com: constranger mulher à conjunção carnal, mediante violência ou grave ameaça”. Geralmente ensinam isso no segundo ou terceiro ano da faculdade, época essa em que o aluno ainda não esta familiarizado com o “juridiquês”. Então o professor responde: “O legislador quis dizer que somente MULHER pode ser estuprada, homem não, entenderam? Pipi vagina, vagina pipi! Conjunção carnal é isso, parem de rir, isso é um assunto sério!” No cursinho a bola da vez é o examinador da OAB. Eu não sei como é um examinador da OAB mas pelo que meus amigos comentam, deve ser um sujeito muito mal que transa duas ou três vezes por ano… O examinador não lê o que você escreve entre parênteses na 2ª fase e, ainda segundo meus amigos, o examinador simplesmente não lê o que você escreveu. Geralmente te reprovam, porque se aprovarem 20.000 novos advogados por ano, só em São Paulo, não há país que aguente!





Procura-se Lulinha

31 01 2008

- Mônica Bergamo, para a Folha de São Paulo:A produção do longa “Lula, o Filho de Lindu”, que vai contar a história do presidente, prepara um concurso nacional para selecionar o Lula do filme. Querem descobrir “um talento que tenha parecença com ele”, diz o produtor Luiz Carlos Barreto, para interpretá-lo na infância e na adolescência. Já para a fase adulta, a idéia é ter um ator famoso em cena. Fábio Barreto (“O Quatrilho”) vai assinar a direção do longa.

Mas precisam encontrar um piá bem feiu, pra interpretar o filho do Lindu… E que fale com a língua preva, que também queira lutar contra a ética e matar dois coelhos com uma caixa d’água só! Será fácil encontrar um “Lula” operário, quase analfabeto, com 9 dedos e adolescente? Meu Deus, um cara assim já se matou! Não, não… Pensando melhor: Poderiam contratar algum carinha bem dramático, para exaltar bastante a história do presidente que, ao menos até sua entrada na política, é semelhante à história da maioria dos brasileiros. Líder sindical, engajamento político, líder de um partido de oposição… Comunista! Ele está fazendo a economia crescer, meu povo!

Texto por Diniz!





A moda agora é ser japonês

29 01 2008

Notícia não tão recente, porém avassaladora. Ângela Bismarchi (ex-mulher do Oxxxx, atual mulher do Wagner Moraes) decidiu tornar-se japonesa… Nada mais comum, oras! É claro que teve um motivo especial para isso, a comemoração do centenário da imigração japonesa no Brasil. Nada mais usual, oras! Afinal de contas, Michael Jackson não ficou branco? Homens não fazem cirurgia para mudança de sexo? Tammy Gretchen transmutou-se em um mulekinho e ninguém fez alarde, então qual o problema em mudar de etnia? Saio em defesa de Ângela, oras, esse bloguezinho Dlisted não tinha o direito de esculachá-la do jeito que fez! Que continuem se preocupando com suas próprias bizarrices, as nossas deixem que nós mesmos nos preocupemos.

Ps.: os bacharéis em direito devem estar mais ansiosos que o Batman em dia de indulto de Natal nos presídios do Rio de Janeiro! Esse maldito gabarito não sai nunca!

Fonte: Ego








Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.